Johnny Depp, o belo camaleão de Hollywood

Twitter
Compartilhe:


Ele é o rei dos personagens excêntricos. Já interpretou um rapaz estranho – e fantástico! – com mãos de tesoura e um esquisito dono de uma fábrica de chocolates. Encarnou um chapeleiro maluco, deu vida a um barbeiro demoníaco, foi rei das telonas como um pirata e, em julho, viverá um índio. Entre as mulheres é unanimidade e em Hollywood já conquistou respeito há tempos, provando ser muito mais do que puro charme. Sim, claro. Estamos falando de Johnny Depp.

Nascido em Owensboro, Kentucky, em 1963, John Christopher Depp demonstrou logo cedo que tinha sangue artístico correndo nas veias. Aos 15 anos deixou para trás a escola, com o sonho de se tornar um rock star, entrando, segundo biografias do astro – já existem duas! -, em um período turbulento e rebelde de sua vida. Logo criou sua primeira banda, a The Kids, que chegou a fazer a abertura de um show de Iggy Pop. Apesar de não ter seguido carreira musical, Johnny não esconde a paixão pela guitarra, que o acompanha até hoje: já gravou duas vezes com a banda inglesa Oasis e vira e mexe dá uma palhinha em shows de artistas renomados.

tumblr_mgaa42A4ZH1rwdep5o1_500

Quem deu o empurrãozinho inicial à carreira de Johnny como ator foi sua primeira esposa, a maquiadora Lori Anne Allison, após apresenta-lo a Nicholas Cage. Cage apostou suas fichas no jovem e foi o responsável por indicar o novato a seu primeiro papel no cinema. Em 1984, aos 21 anos, Johnny atuaria em A Hora do Pesadelo. 

Após anos participando em filmes teen e atuando no seriado de televisão Anjos da Lei, o ator começou aos poucos a conquistar seu espaço. Em 1990, os holofotes hollywoodianos finalmente o miraram de vez: nascia Edward Mãos de Tesoura. Este foi o primeiro grande sucesso de Depp e o início da parceria com o diretor Tim Burton: os dois trabalharam juntos em oito filmes, entre eles A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça, o remake de A Fantástica Fábrica de Chocolate, Sweeney Todd – que rendeu ao ator o Globo de Ouro de Melhor Ator em Comédia/Musical – e, o mais recente, Sombras da Noite.

JD

Em seus quase 30 anos de carreira, Johnny Depp atuou em mais de 50 filmes, nos quais mesclou seus personagens caricatos a outros um pouco mais comuns, em filmes como Chocolate, A Janela Secreta, O Turista e O Diário de um Jornalista Bêbado. Se aventurou também por desenhos animados, dando voz ao camaleão Rango, no longa homônimo, e a Victor Van Dort, personagem de A Noiva Cadáver. Seu grande sucesso, no entanto, surgiu em 2003, a bordo do navio Pérola Negra. Foi na pele do enrolado, trapaceiro e divertido Capitão Jack Sparrow, de Piratas do Caribe - papel que lhe rendeu a primeira indicação ao Oscar - que o astro se consagrou como um verdadeiro rei das bilheterias.

Jack-captain-jack-sparrow-32570252-1920-800

Se por um lado Hollywood faz de Johnny Depp uma estrela e sex symbol, por outro, o ator evita rótulos. Reservado, o astro foge dos flashs e, diferentemente de outros atores, procura ter uma vida comum – até onde isso é possível, claro. Carismático e simples, chegou a visitar uma escola em Londres caracterizado como Jack Sparrow, após receber a cartinha de uma aluna. Ela pedia a ajuda do pirata para se rebelar contra os professores.

AP: Meridian School

Foto: AP / Meridian School

Entre cinema, guitarras e momentos longe dos holofotes, Johnny já traça seus próximos passos. Em julho, dá vida ao índio Tonto, em O Cavaleiro Solitário, da Walt Disney Pictures, e já no próximo ano estrela o filme de ficção científica Transcendence. Para a alegria de milhares de fãs, Jack Sparrow está de volta em 2015, no quinto filme da série  Piratas do Caribe.

Talentoso, carismático e, aos quase 50 anos, um dos maiores charmes de Hollywood. É na excentricidade de seus personagens e na simplicidade pessoal que Johnny conquista. Dá até pra ouvir os suspiros.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>