O paraíso selvagem de Galápagos

Twitter
Compartilhe:

Ele foi palco e inspiração para que Charles Darwin desenvolvesse, em 1835, a Teoria da Evolução das Espécies. De lá para cá, quase dois séculos se passaram, e, para nossa sorte, Galápagos continua sendo um verdadeiro reduto de riquezas naturais, considerado um dos lugares mais fascinantes do planeta.

Localizado no Oceano Pacifico, há quase mil quilômetros do continente, o arquipélago equatoriano é formado por 13 ilhas de origem vulcânica, cada uma com características peculiares e espécies de animais e plantas tão raras que fazem de Galápagos uma atração única para amantes da natureza.

Gerald Corsi

Não foi à toa que o conjunto de ilhotas despertou a curiosidade de Darwin. A chegada das primeiras espécies em Galápagos e sua evolução no ambiente não sofreram influência humana, permitindo que fauna e flora se desenvolvessem naturalmente. Por esse motivo, o arquipélago é recordista em espécies endêmicas – exclusivas – no mundo. Para se ter uma ideia, 80% das aves terrestres, 97% dos répteis e mamíferos terrestres, mais de 20% das espécies marinhas e mais de 30% das plantas de Galápagos são endêmicas!

iguana marinha

Leões marinhos, albatrozes, flamingos, iguanas marinhas – as únicas no planeta! – e pinguins são alguns dos animais da rica fauna de Galápagos.  Até 2012, o arquipélago foi a casa de George, o Solitário, o último representante das tartarugas gigantes no mundo, que morreu em junho, com mais de 100 anos, levando a espécie à extinção.

lonesome-george_2406159b

Justamente para preservar sua biodiversidade, o Parque Nacional de Galápagos foi nomeado Patrimônio Natural da Humanidade e Reserva de Biosfera pela Unesco, e diversas medidas foram tomadas para evitar a destruição do ambiente, como a limitação da entrada de turistas no local - são permitidos apenas 150 mil visitantes por ano. Ótimas iniciativas para manter viva essa maravilha do nosso planeta!

ilhas-galapagos-5

One thought on “O paraíso selvagem de Galápagos

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>